Dr. Mario Celso Schmitt

Home

Mitos e verdades sobre a prematuridade

19/12/2018

Recém-nascidos são seres que requerem muito cuidado. Dar de mamar na hora e quantidade certa, cuidar da temperatura corporal, além de zelar pela higiene, esses pequenos requerem atenção quase que 24h por dia - salvo os momentos que estão dormindo, mas que também é um momento que requer cuidados.

Se com um bebê de gestação regular a preocupação já é grande, com uma criança prematura então, é comum que as pessoas tripliquem o cuidado.

O que é considerado parto prematuro?
Para uma gestação ser considerada normal, ou “à termo”, ela deve durar entre 37 semanas completas até 42 semanas incompletas. Chama-se de parto prematuro aquele que acontece antes desse período, geralmente entre 22 a 37 semanas de gestação.

Este artigo não tem por objetivo desmistificar essa atenção redobrada: bebês prematuros precisam sim de cuidados especiais. Porém, existem alguns mitos que circulam entre as mamães sobre os cuidados com crianças prematuras. Vamos, então, distinguir o que é mito e o que é verdade sobre a prematuridade. Confira!

 - Bebês prematuros não podem ser segurados no colo.
Mito. Crianças prematuras podem e devem ter o contato com seus pais. Estudos indicam que há, inclusive, uma melhora no metabolismo com este contato. Claro que todo cuidado é pouco. Como a criança é mais sensível, recomenda-se ouvir as orientações médicas sobre manejo e outros cuidados ao segurar o recém-nascido no colo.

- Prematuros precisam ficar, obrigatoriamente, um mês no hospital.
Mito. Cada criança possui suas necessidades únicas e, como tal, os tratamentos também são diferenciados. Alguns bebês precisam ficar na incubadora e, consequentemente, no hospital por apenas alguns dias, enquanto outras levam mais tempo para se estabilizar. Tudo vai depender da orientação médica e do que é o melhor para o bebê.

- Uma criança prematura terá problemas de saúde para o resto da vida.
Depende. Por sua gestação ter sido interrompida antes do recomendado, a criança prematura possui maior chances de desenvolver sequelas desta complicação, mas não é uma regra. Tudo vai depender da avaliação médica e de como o bebê evolui com os tratamentos oferecidos.

- Prematuros são mais vulneráveis a doenças.
Verdade. Por este motivo o cuidado dos pais deve ser muito maior, principalmente com as doenças respiratórias. Controlar a temperatura da criança prematura é essencial para a saúde dela.

- A prematuridade do bebê pode ser prevenida.
Verdade. Ao realizar exames durante a gestação, mãe e médico conseguem acompanhar a evolução da criança e prever como serão os próximos meses. Caso a grávida apresente algum fator de risco que possa levar ao parto prematuro, o médico deve receitar tratamentos para que esse parto antecipado seja evitado.

- Bebês prematuros precisam de leite de fórmula.
Depende. Tudo vai depender de quanto leite a mãe tem e de como a criança responde a amamentação. Caso seu crescimento esteja ocorrendo tranquilamente com o leite materno, não há a necessidade da fórmula. É importante consultar o médico e discutir o que é melhor para o desenvolvimento da criança.

 

 

Galeria de Imagens
Compartilhar
Faça um Comentário